terça-feira, 21 de julho de 2009

Tô na Void!

GIRLS JUST WANNA HAVE FUN

Mexer com armas não é um privilégio daqueles que possuem saco no meio das pernas. A Mari sabe disso desde pequena, e atira muito melhor do que qualquer marmanjo metido a Schwarzenegger por aí.

Tudo começou com o incentivo do pai, preocupado com a segurança da família composta pela esposa e por três filhas. A fórmula encontrada foi matricular todo mundo numa escola de tiro, para aprender a se defender em caso de emergência. Mas, de todo mundo, só a Mari entrou na onda do pai e acabou gostando. “Se não fosse o empurrãozinho dele, eu acredito que não teria tomado gosto pelo esporte.”A jovem publicitária de 26 anos começou atirando no clube de tiro, e chegou a participar do Master, uma espécie de rally feito em campo aberto que une pais e filhos para enfrentarem desafios como simulação de acidentes, além de disparar umas balas contra alvos dispersos. Ela também participou da equipe feminina de uma escola de tiro durante um ano e meio, onde treinava visando à participação em campeonatos. “Nesta época eu chegava a disparar até 200 tiros por semana”, conta.

Hoje a freqüência com que Mari puxa o gatilho diminuiu bastante, resultado dos compromissos com a faculdade e com o emprego: “Agora eu só pratico uma vez por ano, que é pra não desaprender”. O fator “namorado” também colabora para que ela fique um pouco afastada dos clubes e stands – o cara não curte. “Ele não gosta, nunca atirou. Como eu moro com ele, acho que vai ser difícil para mim ter uma arma em casa (risos).”

Para ela, algumas pessoas ainda têm medo do tiro, por relacionarem diretamente com a violência em detrimento do esporte. “Na verdade é muito bom, dá uma adrenalina tão grande quanto a de um esporte radical. E você também se sente mais segura, mais protegida por saber se defender.”

Olha lá: #49

8 comentários:

Diego Giesen disse...

Ai que perigo!!!

Priscila disse...

Mulher!!! Não sabia disso!! Fazer curso de tiro aind está nas coisas que quero fazer antes de ficar velha. hahaha. e olha que eu arraso no paintball!

Viviana no País das Maravilhas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Viviana no País das Maravilhas disse...

Amigaaaaaa!! como assim eu te acompanho nessa jornada desde tão pequena e nem eu sabia disso!!! hahaha que engraçado..mas eu também já andei dando uns tiros pra ver se me encantava com o esporte...foi numa escola ali perto da Ipiranga, adorei mas não quis continuar!Achei "pesado" pra mim, e eu saía de lá com muita adrenalina... o que de fato era, a parte boa!
Beijos bom saber disso!

Thalita Medeiros disse...

que afudeee! nossa, devo ser um fracasso até no paintball ;p

Mauro Castro disse...

É bom saber que tu atira. Vou tomar cuidado.
Mas o difícil mesmo é escrever Shwaarzennneggeeerrrser, Shwarzeneeeruers, Shuwarzenerger.Putz. Que nomezinho.
Há braços!!

Anderson disse...

Taí uma coisa que não sairei dessa vida sem fazer antes. Escola de tiros.
Adoraria poder dar uns tiros por esporte. Além da adrenalina deve desestressar um bocado!
Excelente final de semana!

Mari Lopes disse...

Gente, vale a pena! É um esporte desafiador, que ajuda a tirar o stress (e como!) e dá uma sensação de poder e segurança naquele momento. É bem bom, recomendo a todos. Mas tudo isso com uma boa instrução, numa escola de tiro e tudo mais. Não vão sair por aí atirando em garrafas!