segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Ensaio sobre a cegueira (Início)

"Se podes olhar, vê. Se podes ver, repara."

Comecei a ler esse livro ontem. Admito que fui muito bem preparada pelo Digo que o leu antes de mim. Preparada para três coisas: é uma história terrível, o idioma é Português de Portugal e o livro é daqueles que a gente não consegue largar. Fico pensando na história o tempo todo e hoje me peguei parada no sinal vermelho, com medo de ficar cega. A história entra na mente, o autor devaneia e as palavras se misturam. É tudo uma loucura, não consigo explicar. Ela nos faz temer a própria humanidade frente a uma situação de caos e nos faz lembrar do que o ser humano é capaz quando se sente ameaçado.

“O livro já começa duro e assustador. No segundo parágrafo deparamo-nos com o grito de um personagem: "Estou cego". E a maneira como Saramago escreve, com poucos pontos, muitas vírgulas e discurso corrente, faz com que os acontecimentos passem pela mente do leitor com uma velocidade incrível: vão-se cegando vários personagens sem que possamos dar uma pausa para respirar”.

Palavras de José Saramago, na apresentação pública do romance:

"Este é um livro francamente terrível com o qual eu quero que o leitor sofra tanto como eu sofri ao escrevê-lo. Nele se descreve uma longa tortura. É um livro brutal e violento e é simultaneamente uma das experiências mais dolorosas da minha vida. São 300 páginas de constante aflição. Através da escrita, tentei dizer que não somos bons e que é preciso que tenhamos coragem para reconhecer isso."

Não estou me torturando, acreditem. Alguém já leu o Caçador de pipas? Tenho a impressão de que o resultado no final do livro será o mesmo: uma experiência de vida.

6 comentários:

Priscila disse...

Saramago é um dos maiores gênios da história. Mas é preciso persistência pra querer entendê-lo. Ou seja: ir até o fim.

Thalita Medeiros disse...

eu li O Caçador de Pipas, e se esse escritor for comparável, vale a pena ler. Dizem que Cidade do Sol é ainda melhor.

Mari Lopes disse...

Poize Pri, já tinha lido um livrinho dele muito legal (O conto da ilha desconhecida) e realmente, tive que ler e reler algumas partes e pensar um pouco quando terminei para entender a moral da história.

Thalita, na verdade a forma de escrever dos dois autores é bem diferente, mas os dois conseguem contar histórias fortes e tristes como uma forma de ensinamento. Sabe aquela sensação que a gente fica quando termina o livro?
Não li ainda Cidade do sol, se for melhor que o Caçador de pipas, temos que ler!

Thalita Medeiros disse...

é exatamente isso "não me parece injusto, mas dificil de acreditar"

sensação de quero mais? ;p

deia disse...

Amiga queridaaa...to lendo tb o Ensaio Sobre a Cegueira...tb estou amando, vi o filme tb, não tão bom, mas acho que o diretor consegue passar bem o que o livro tem a intenção de nos fazer refletir. Mts não gostaram do filme, alguns não gostaram do livro, talvez cegos por opção? Ou pq não aprenderam a VER de verdade? To adorando pq ele faz com que tu reflita a que ponto o ser humano pode chegar, não só sob o desespero, mas tb com poder nas mãos.

Acho o livro fantástico, o Saramago é fantástico ele tem o poder de descrever tão bem os detalhes, que curiosamente, podemos VER até o que ele quer que a gente não veja (a cegueira), faz com que a gente sinta o que os personagens sentem... faz com que pensemos como reagiríamos frente a essa situação e além disso, faz com que pensemos como funciona nossa índole, como o ser humano é capaz de estabelecer hierarquias (e na verdade isso é importante para obter o mínimo de organização), o que usamos de desculpas para nos sentirmos superiores aos outros, quando na verdade só o fato de nos sentirmos assim já nos mostra inferiores. Acho que uma mensagem importante do livro é, " o que será que realmente queremos VER?", "O que será que estamos negando VER?" "Por que fingimos não estar vendo?" E melhor ainda "por que optamos em VER o que VEMOS?"
O livro é uma ficção, mas podemos traze-lo para mts ambitos da nossa vida e acho que isso é dos aspectos que faz o livro ser tão bom!

Beijoca Maricota, mt bom saber que estamos mais uma vez em sintonia...hehhe, não acreditei qdo vi que tu ta lendo esse livro!
Te amooooo!

Mari Lopes disse...

Não acredito que tu ta lendo esse livro nesse momento também Deioca! A sintonia é algo, pelo visto isso nunca vai mudar. Ótimo né?

Adorei teu coments sobre o livro, nem tenho mais palavras.

Lov u to!